Notícia

Gabinete Civil

Gabinete Civil do Estado de Alagoas
Terça, 11 Maio 2021 18:14

Secretário destaca reposição salarial de 4,52% concedido ao funcionalismo público

Fábio Farias ressalta o equilíbrio fiscal feito pelo Governo em 2015 para ter capacidade de investimentos em servidores e em todas as áreas

Secretário Fábio Farias destaca que reposição salarial foi possível graças a ajuste fiscal no início do governo Secretário Fábio Farias destaca que reposição salarial foi possível graças a ajuste fiscal no início do governo André Palmeira
Texto de Wellington Santos com Agência Alagoas

Em tempos de pandemia e na contramão de diversos Estados do país, onde o atraso no pagamento dos servidores tem sido uma constante,  Alagoas dá exemplo ao Brasil, ao colocar todas as faixas de servidores para receberem seus vencimentos no mês trabalhado. Além disso, o governo anuncia uma reposição salarial de 4,52% para o funcionalismo já neste mês de maio. 

O projeto de lei foi anunciado pelo governador Renan Filho, nesta terça-feira (11), e entregue em mãos ao presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Victor, para a tramitação oficial. Caso a aprovação pelos parlamentares ocorra até o final de maio, a reposição salarial relativa à inflação já será incorporada aos vencimentos do mês corrente.

O aumento na folha reforça a política de valorização do servidor público promovida pelo Governo de Alagoas. “Com a reposição no percentual de 4,52%, que é o limite máximo que nesse momento a lei permite reajuste salarial, nós estamos ajudando o servidor a enfrentar a crise, movimentando a economia – porque uma parcela significativa da nossa economia funciona a partir do serviço público – e garantindo avanços para o estado”, apontou o governador Renan Filho.

Já o secretário do Gabinete Civil, Fábio Farias, também presente à solenidade, ressaltou: “Essa é uma data muito feliz. Essa valorização do servidor público não seria possível sem o ajuste fiscal feito em 2015, que trouxe a Alagoas essa capacidade de investimentos”, destacou Farias. 

Com o aumento, o Executivo estadual projeta injetar entre 13 e 15 milhões de reais por mês na economia local – cerca de 180 milhões de reais por ano a mais em circulação.

Após chegar à Assembleia Legislativa, a lei de aumento salarial vai tramitar nas comissões atinentes. Na sequência, vai ao plenário para aprovação e, em seguida, volta ao poder executivo para a sanção. “Se isso ocorrer até o final do mês, a gente já tem condições de pagar na folha do mês maio – que faz referência ao dia do Trabalhador e é o mês da data base do serviço público alagoano”, assinalou Renan Filho.